Cafofo do Sanches

Escritos, códigos e algo mais

Quebre as regras

with 3 comments

quebre as regras

Um livro relativamente pequeno mas com grandes ensinamentos.

Olá, pessoal. Vou tentar ser breve neste pequeno relato.

Não poderia deixar de falar do Tá safo! que é uma constante em minha vida. Essa comunidade me impulsiona a aprender, ensinar e pensar fora da caixa cada vez mais. O livro acima fala muito sobre “Começar” e é o que sempre fazemos, tentamos tirar as pessoas da sua zona de conforto.

Ano passado, senti um pouco do gosto de trabalhar com cinema participando da equipe de produção nas gravações de curtas metragens e documentários com profissionais e estudantes de audiovisual. Coisa de doido não? A experiência foi de destampar a cabeça, sem contar as pessoas fantásticas que conheci.

cinema

Galera no Núcleo de Produção Audiovisual – NUPA

Em setembro de 2013, decidi largar quase dois anos de trabalho remoto, o último pela Ebeji. Home office fulltime e morando longe do centro de Belém foi me matando aos poucos. Um termo que usávamos bastante era: “Copa/cozinha de home office é o skype”. Valeu pra caramba o aprendizado. A foto abaixo foi um momento inusitado, onde a equipe virtual se reuniu presencialmente para trabalhar e passear por Belém.

ebeji

Paulo Moura, Geraldo Sequeira, eu e Billy Blay

Pois bem, formalizei a Nômade Tecnologia e comecei a prestar serviço para a Onsee. Pude conhecer um pouco mais de uma empresa paraense que respira inovação e desprende seus colaboradores de todas as amarras do mundo corporativo tradicional. Lá não tem sexta-feira casual, pode-se ir de bermuda e chinelo em qualquer dia. O pessoal não é cobrado por hora e sim por produtividade. O time possui autonomia para implementar o que há de mais moderno em tecnologia da informação. Não tem ninguém perguntando quantos porcento estão prontos de tal funcionalidade, pois está tudo lá no quadro físico de tarefas para qualquer um ver o andamento do projeto. O que aprendi na Onsee foi equilibrar flexibilidade e responsabilidade.

onsee

Apolônio e eu na Onsee batendo cabeça

Em dezembro, tive a oportunidade de voltar à sala de aula pela Pós graduação em Engenharia de Software do IESAM, onde reencontrei amigos dos tempos de graduação e vários que conheci pelo Tá safo!. Falei sobre tecnologias que venho trabalhando nos últimos tempos, como o framework para desenvolvimento de sistemas web Ruby on Rails e, na medida do possível, aprontando altas confusões com um turminha do barulho.

pos-iesam

Turma, muito doida, da Pós do IESAM

Ainda em setembro, alguns amigos me incentivaram a conhecer a famigerada prova do Poscomp. Até que não fui tão “burico” assim e passei arrastado, abrindo uma oportunidade para realizar o mestrado. Correria para atualizar o empoeirado Lattes e trocentos documentos. Fiz a inscrição na UFPA, passando na 1ª etapa da análise de documentação,

Voltando para dezembro, comecei a alternar meu tempo para prestar serviço de consultoria na Jambu Tecnologia, que está construindo um excelente case de aderência ao nível G do MPS.BR com métodos ágeis. Já faz bastante tempo que o Fábio Aguiar deu início na implementação de métodos ágeis na empresa. Iria complementar o trabalho implementando Engenharia de Software Ágil para o time da empresa, mostrando técnicas de Programação Extrema com o framework web Grails, um excelente desafio e aprendizado.

jambu

Time da Jambu Tecnologia

2014 estava prometendo hein? Só que em novembro eu comprei o livro que dá título a este post. Minha cabeça já estava tomada por frases de Seth Godin. E ainda nos “quaraquaquá” para terminar 2013, fui contactado pelo pessoal do Saldo Coletivo para conversar sobre uma proposta tentadora. E logo no início de 2014, em uma reunião de quatro horas tive que decidir em seguir o plano que tracei para 2014 ou apertar o botão reset e recomeçar (mais uma vez) 2014 em um time novo, cargo novo, em uma nova cidade e a possibilidade de acelerar o aprendizado na área de negócios. As frases de Seth Godin latejavam a todo instante. Meu espírito nômade que estava meio “momózento” despertou e decidi optar por embarcar nessa nova empreitada. Não é fácil se desligar tão rápido de compromissos já firmados, mas agir com transparência faz com que a dor sare mais rápido. Agradeço pela compreensão de todos com quem pude conversar.

equipe saldo coletivo

Bruno Santos, eu e João Abreu

Era isso. E para quem não prestou atenção na capa do livro, finalizo com a seguinte frase:

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

About these ads

Written by Luiz Sanches

janeiro 21, 2014 at 2:38 pm

Publicado em pessoal

Tagged with , ,

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. :-) Fará falta… te encontro pelos caminhos do RJ.

    Elaine Vaz

    janeiro 21, 2014 at 11:51 pm

  2. Pequenas ações, grandes realizações! Sucesso, Sanches!

  3. Grande teacher Sanches!

    Márcio Ferreira

    janeiro 31, 2014 at 9:09 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: